Numância foi encenado pelo TESE, 

grupo de teatro da faculdade

Sedes Sapientiae,

que vinha da bem sucedida encenação de

As troianas. 

O espetáculo transbordou os limites do teatro universitário e fez um grande sucesso no pequeno teatro da faculdade. 
Para a montagem seguinte, um numeroso elenco, jovem e em sua maior parte tão inexperiente quanto o diretor, compareceu à seleção e escolheu-se

O cerco de Numância de Cervantes.

Era um ano duro, logo após o AI-5 e a peça, que narra a história da última cidade ibérica a resistir à conquista romana, fazia grande sentido, sem correr o risco de ser proibida pela censura.

Fortemente influenciada pela montagem de Cemitério de automóveis de Fernando Arrabal, dirigida por Victor Garcia, a montagem era curiosa e deu origem a uma nova sala de espetáculos, o

Teatro Vereda.

Baixe o texto completo

1969

NUMÂNCIA